sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Seja a mudança que você deseja ver em sua igreja

Você está mais para um passageiro ou um capitão na igreja? Talvez seja a hora de acelerar e tomar uma decisão.

"Eu só não quero ficar em um navio que está afundando" um amigo me disse uma vez,  fazendo referência à nossa de grupo de jovens, acrescentando "que é o trabalho do Capitão ". Fiel às suas intenções, ele começou a sair da igreja, pular fora do barco e se juntar ao vasto mar de estatísticas que ganhamos e perdemos muitas pessoas. Na verdade, de acordo com um estudo recente feito pela LifeWay Research, 70% dos jovens vão deixar a igreja.


Essa declaração assombra, se ele estava bem, o que estou fazendo ainda teimosamente de pé no convés de um navio afundando? Em minha busca pessoal, eu acredito que eu descobri uma motivação para permanecer na igreja que está enraizada na minha própria identidade cristão. Vamos falar sobre isso.

 A igreja é nossa responsabilidade

Bíblia nos dá não só uma descrição detalhada do trabalho, mas um método experimentado e verdadeiro para identificar um verdadeiro cristão. Ele afirma "Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam1 Pedro 2:9-10

Nos dias bíblicos os sacerdotes eram os únicos que assumiam a responsabilidade para a igreja. Acho que podemos compará-los com o capitão de um navio. Então por que Deus nos diz nesta passagem que somos escolhidos para o mesmo tipo de trabalho nesta geração? Por que devemos agir como se a igreja fosse nossa responsabilidade?

Acho que a resposta é simples. Tudo se resume a decidir quem você é para a igreja. Você é um passageiro ou um capitão?

Passageiros e capitães
Os passageiros de navios geralmente estão lá apenas para curtir o passeio, queixam-se quando as coisas dão errado, querem garantia de uma saída segura em caso de uma emergência, e querem ser servidos pelo capitão e sua tripulação.

Se você está vendo a Igreja como uma organização para servi-lo, para entretê-lo, e fazê-lo feliz, tenho que te informar que provávelmete você é mais um passageiro na igreja.
Nosso papel dentro da igreja não é simplesmente sentar e ter calma. É seguir os passos de Jesus e fazer o trabalho de um capitão que serve. Esta é a maior vocação, e um dos segredos para encontrar satisfação na igreja.

Vou ser honesta com vocês, alguns fins de semana quando acordo primeira coisa que penso "hoje tem EBD e culto" ás vezes o sentimento não é apenas lá adorarei uhuu", parece mais uma tradição arcaica do que uma experiência cada vez mais intima com Deus (provavelmente devido a uma relação-capitão-passageiro distorcida). Mas quando olhar para o exemplo de Jesus para nós, fico ali sem jeito com uma cheia de desculpas esfarrapadas, tipo tenho prova, estou muito cansada...

Jesus - o trocador de igreja
Olha só, no tempo de Jesus "Igreja" não era tudo o que fosse diferente. Lá teve os fariseus e saduceus e todos os tipos de outros passageiros que vão às igrejas durante esse tempo. Essas pessoas provavelmente poderia levar para casa o prêmio por serem os mais falsos, hipócritas membros da igreja de todos os tempos. Eles tinham regras muito rígidas e formalidades do lado de fora, mas no  intimo de suas relações com Deus estavam apodrecendo. Em outras palavras, eles eram especialistas em mascarar suas verdadeiras identidades. Se você não acredita muito em minhas palavras,  ler o que Jesus tem a dizer sobre eles em Mateus capítulo 23!

E ainda, em Lucas 4:16 diz " Ele [Jesus] foi a Nazaré, onde havia sido criado, e no dia de sábado entrou na sinagoga(ou igreja), como era seu costume. E levantou-se para ler. Jesus não só realmente frequentava a sua igreja hipócrita, como também ele realmente fazia o serviço!

Enquanto Jesus estava na terra,  deu totalmente a igreja organizada uma revolução de 180 graus. Isso não aconteceu da noite para o dia - (os passageiros não vão todos desembarcar de uma só vez)  e a igreja não estava magicamente "curado". Mas a mudança não acontece.

Tem uma citações do pacifista Gandhi, que diz: "Seja a mudança que você deseja ver no mundo" . E atrevo-me a dizer que o mesmo conceito se aplica à igreja também.


A mudança começa com você
Se você quer que a igreja seja mais amoroso, você tem que amar a igreja e as pessoas que nela estão. Passe algum tempo com eles, saiba seus nomes, visite-os e conheça-os individualmente. 

Se você quer que a igreja seja mais tolerante, comece incluindo os marginalizados e os que ficam de fora na igreja. Talvez seja uma senhora que foi para a sua igreja por décadas, mas ainda fica negligenciado. Ou talvez seja o novo garoto desajeitado que acaba de visitar o seu grupo de jovens.

Se você quer que a igreja seja menos crítica, comece por não julgar as pessoas que o julgam. Assim que alguém faz um comentário ofensivo ou injusto com você, a melhor coisa a fazer é pensar que eles estão apenas sendo perversamente malicioso. Mas você nunca sabe o que alguém está passando ou os motivos de seu coração. Seja justo, mesmo que eles não são.

Se você quiser igreja para ser emocionante e relevante, chegar lá e fazer grandes coisas para Deus. Vá em uma viagem de missão. Comprometa-se a apresentar Jesus a um de seus amigos, alguém da sua idade este ano, envolva-se com ativamente de sua comunidade, pregar um sermão, visitar alguém no hospital, voluntário limpar... 

E depois dizem que igreja não é emocionante! Você vê, a igreja é mais do que ir a um edifício, uma vez por semana, a igreja é um estilo de vida.

Acima de tudo, pedir a Deus que os planos incríveis e emocionantes que Ele tem para você individualmente seja a mudança em sua igreja, seja como um capitão.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário