quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Por que você deve ler os livros de Nárnia

Desde o seu lançamento em 2005 o filmes baseados nos livros de Nárnia renderam bilhões para seus produtores. Particularmente não gosto dos filmes  eles sempre fogem do real escritos pelo altor...
Nos livros de Nárnia encontramos moderna fantasia e ficção científica, suas paginas repletas de referências à possível existência de mundos fora do nosso universo físico. Jovens e velhos, ao que parece, estão encantados com a ideia de mundos distantes e passagens ou portas que nos conectam a elas.
CS Lewis, autor de As Crônicas de Nárnia , compartilhou esse fascínio. Ele encheu suas histórias com túneis, passagens e portas inesperadamente ligadoras de um mundo para outro. Lewis acreditava que as pessoas tinham um desejo profundo de outro mundo, porque eles foram criados por Deus para habitar esse mundo. Mas  nem sempre partilhou desta convicção. Na verdade, ele era um ateu fervoroso em um bom tempo de sua vida,  só acreditavam que o mundo físico que podemos tocar e ver é o único que era real.
O ex-ateu CS Lewis encheu suas histórias com temas bíblicos surpreendentes.

Como CS Lewis tornou-se um cristão

Como um professor de literatura na Inglaterra, a última coisa que Lewis queria era abraçar o cristianismo. Ele não via nenhuma razão para acreditar no Deus da Bíblia. No entanto, a perspectiva de Lewis foi radicalmente abalada pelas palavras do mais ferrenho ateu que ele conhecia. 
Lewis explica:

No início de 1926, o mais difícil e fervoroso de todos os ateus que eu já conheci sentou no em uma cadeira no meu quarto, do outro lado do fogo e fez uma ligeira observação, de que "as evidências para a historicidade dos Evangelhos foi realmente surpreendentemente bom". 

O ateu disse a Lewis,

Todas as coisas sobre o Deus Sacrificado ... Parece quase como se tivesse realmente acontecido uma vez.

Lewis ficou chocado ao perceber que o maior ateu sabia que a evidência dos Evangelhos foi realmente muito forte. Se a ressurreição de Jesus foi ainda possivelmente verdadeira, percebeu então que deveria melhor procurá-Lo com todo o seu coração. Lewis decidiu pesar a evidência de Deus, e mais especificamente para a fé cristã. Depois de muito estudo e reflexão crítica, se converteu ao cristianismo. Mas não foi apenas a evidência de Sua existência que o converteu (embora ele desempenhou um papel significativo), mas sim sua busca por algo bonito, encantador, perigoso, e ainda para além deste mundo que cativou seu coração. Esta é a verdade que se encontra na Bíblia, e as verdades que ele escreve sobre em suas histórias de Nárnia.

Encontrar Deus na terra de Nárnia

Lewis teve o cuidado de desmentir a ideia de que Nárnia era um mero paralelo com a história cristã. Em vez disso, disse que sua teologia eram apenas "bolhas" até a superfície de sua história. Por causa de seu compromisso com Cristo, as verdades bíblicas  se encontram em suas histórias. ele explica:

Tudo começou com imagens, um fauno carregando um guarda-chuva, uma rainha em um trenó, um magnífico leão. No início não havia nada cristão sobre eles, esses elementos em si empurrado por sua própria vontade. Era parte do borbulhante.

Lewis pensou ... Suponho que havia um outro mundo, muito parecido com o nosso, mas cheio de animais falantes ao invés de seres humanos. Suponha que o mundo caiu em pecado, como o nosso, e precisava de um salvador muito parecido com Jesus. 
Aslan entrou em Nárnia como um leão, assim como Jesus veio ao mundo na forma de um homem. Com base nesta ideia criou um mundo de fantasia que espelhava o tema central em nosso mundo, a salvação através da morte e ressurreição do filho de Deus. A parte mágica da história de Lewis é que de alguma forma somos levados mais profundamente em nosso relacionamento com Deus no mundo real através do nosso encontro com Nárnia.

Algumas verdades poderosas dentro de Nárnia

Desde que Lewis escreveu a partir de suas convicções cristãs, existem algumas verdades inconfundíveis que "borbulham" em sua história. Considere estes conceitos encontrados em O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa :
  • Existe um mundo além deste. No início de O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, Lucy descobre uma porta de entrada através de um grande armário para outro mundo, a terra de Nárnia. Na terra de Nárnia, assim como em nosso mundo, existe uma realidade além do universo físico. O apóstolo Paulo escreve sobre esse outro mundo: "Porque a nossa luta não é contra carne e sangue, mas contra os principados, contra as potestades, contra as forças deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes" ( Efésios 6:12 ).
  • O mal invadiu o nosso mundo. Nosso mundo, como Narnia, foi feita completamente bom. Mas aconteceu algo que corrompeu. "território inimigo ocupado" escreveu CS Lewis, em Cristianismo Puro e Simples , "que é o que este mundo é." Em Nárnia, o bem foi corrompido pela Feiticeira Branca (com a ajuda de Edmund). Ela havia corrompido o seu mundo e em seguida tentou escravizar o outro. Em nosso mundo, Satanás tem sido a força do mal e da corrupção. Ele já foi o mais elevado anjo de Deus, mas o fascínio de orgulho entrou em seu coração. 1 Pedro 5:8 diz: "Sede sóbrios. Estar em alerta. Seu adversário, o diabo, anda em derredor, como leão que ruge, procurando alguém para devorar. " O mal está à solta galera.
  • Acabará por causar dor. Edmund foi tomada pelo poder e intriga da Feiticeira Branca. Quando ela lhe ofereceu doces e a promessa de transforma-lo em um príncipe se lhe troce-se seus irmãos, como ele poderia rejeitar né? Afinal de contas, as guloseimas parecem tão saborosas. Algo no coração de Edmund avisou sobre a bruxa, mas ele sentiu-se tentado. Como resultado, ele tem uma baita dor de barriga e ainda por cima trouxe dor incrível para aqueles que o rodeavam.  Como Edmund, somos confrontados com as tentações diárias. Enquanto os desejos da carne parecem atraentes, lembre eles acabarão por azedar e causar dor. Provérbios 14:12 diz: "Há um caminho que parece certo ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte." O pecado pode parecer atraente , mas tem conseqüências desastrosas.
  • O bem triunfará sobre o mal. Com Aslan morto e o exército de Narnia derrotado, parecia que tudo estava perdido. o Bem foi superado e a morte reina suprema. No entanto, no ponto mais baixo na história a vitória da Bruxa é derrubada. A Magia Profunda é atropelada por um ainda mais poder, o poder do bem. O mesmo é verdade em nosso mundo, no ponto mais baixo na história do mundo, a morte de Jesus, (Deus estava trabalhando. Quando os discípulos pensaram que tudo estava perdido, Deus estava preparando o maior ato da história "a ressurreição de seu Filho, Jesus". Embora possamos sentir dor e sofrimento, podemos viver com a confiança de que Deus finalmente ganhou. Os males deste mundo um dia vai ser derrotado e bem reinará supremo. Deus vai transformar nossas tristezas em alegria.
E essas são as lições que aprende em Nàrnia... 

2 comentários:

  1. Esse post é interessante. Glórias a Deus que ele se tornou um cristão.


    http://elaecrista.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nunca terminei esse livro, maaaaaaaaas, ele escreve super bem.
    E Glória a Deus mesmo que ele abriu os olhos e viu que esse mundo não tem nada a oferecer.
    Gostei demais do post. Parabéns, Linda

    Seguindo ^^
    beijos

    ResponderExcluir